O que é Engajamento?

O que é engajamento

Engajamento é um exercício de musculação? Ou será uma posição sexual? Quanto maior melhor? Onde mora? Como sobrevive nos dias de hoje?

E aí, ficou curioso??? Então engaje neste post e descubra AGORA! 😏

Retorne ao passado e lembre da sua infância: você lembra daquela brincadeira “está quente, está frio”? O assunto de hoje se assemelha a essa brincadeira… 

Eu não sei se você lembra, mas nessa brincadeira a pessoa tinha que procurar alguma coisa de olhos vendados.

E os outros participantes avisavam: está quente, para quem chegava perto do objetivo; está frio, para quem passava longe.

Pois bem, quem faz isso pelo seu negócio é o engajamento.

Não que você esteja de olhos vendados. Não é isso.

O fato é que o engajamento te avisa se sua estratégia de marketing digital está quente ou está fria.

Ou seja, se você está perto ou longe de onde quer chegar com o seu negócio. Se você está no caminho certo. 

Podemos dizer que o engajamento é como uma bússola que você usa pra saber se está indo na direção correta, o grau de engajamento das suas redes sociais indicará se você está criando um conteúdo que agrada a sua audiência.

O engajamento pode ser considerado como a interação do seu público com você.

Os comentários, as curtidas, os compartilhamentos, em todos os canais de comunicação. Nas redes sociais, e-mail, blog e etc.

E a interação com o público é a melhor forma de você saber se seus clientes e prospectos estão satisfeitos com a experiência que tiveram com você.

Definição

Engajamento remete a uma ação voluntária de participação em determinada atividade.

Ou seja, ele se materializa quando uma pessoa se envolve com algo por vontade própria.

O termo ganhou força de maneira proporcional ao avanço das redes sociais.

Nelas, o engajamento é definido como uma estratégia para se aproximar da audiência e interagir com ela.

Acontece quando, por exemplo, seguidores acompanham uma publicação, comentam, compartilham e a recomendam a outras pessoas na rede.

Essas são ações próprias de uma audiência engajada.

Mas para que esse cenário seja alcançado, você e sua marca precisam participar ativamente.

Afinal, não existe engajamento sem reconhecer a opinião do público, sem responder comentários e, principalmente, sem oferecer suporte.

Você precisa demonstrar atenção e cuidado.

Em outras palavras, sua marca não apenas pode, como deve ser humana.

O engajamento pode acontecer no próprio site, mas é nas redes sociais que ele se dá com maior frequência.

Com uma execução e gestão eficiente, o engajamento promove o crescimento e a lealdade dos clientes com a marca.

Não é a toa que as empresas que se concentram em incentivar o engajamento dos clientes estão mais focadas na criação de valor do que no aumento da receita de imediato.

Elas procuram oferecer algo mais significativo para seu público do que a venda propriamente dita.

E o que acontece a partir daí?

Promovem uma experiência de consumo excelente de ponta a ponta, conteúdo relevante ou suporte ao cliente em tempo real e de forma interativa. É o Marketing de Conteúdo.

A importância do engajamento nas redes sociais

Alcançar um alto engajamento nas redes sociais (sobretudo de forma orgânica, sem o uso de impulsionamento) significa que você está criando uma comunicação assertiva e atendendo os anseios do seu público.

Para quem deseja estabelecer um bom relacionamento com o seu público, esse elemento também ajuda a definir parâmetros bastante interessantes.

Se você é a sua própria marca (ou quem a melhor representa), alcançar um alto nível de engajamento também pode levar ao reconhecimento como influenciador digital.

Essa figura é conhecida não só pelo grande número de seguidores, mas também pela capacidade de gerar opiniões e comportamentos que são vistos e repetidos pelo público.

Com consumidores cada vez mais informados e exigentes, seu produto ou serviço, sozinhos, podem não ter forças suficientes para garantir a venda.

Sua marca precisa ser reconhecida, aceita e procurada.

Ela necessita de boa reputação, de credibilidade e de autoridade no meio digital.

Seu público deve saber quem você é e o que você representa. Seu público precisa conhecer você.

E com mais e mais usuários ativos a cada dia nas redes sociais, consumindo novidades a todo momento e interagindo em tempo real, você precisa encontrar uma maneira de se conectar com eles.

Nesse contexto, o conteúdo oferecido e o engajamento proporcionado são medidas cruciais nas redes sociais.

Uma rede bem engajada e com usuários ativos transmite credibilidade e com o tempo reconhecimento como uma autoridade no assunto. As pessoas o verão como um especialista, alguém confiável. E as pessoas compram de quem conhecem, confiam e consideram experts.

Portanto produzir excelente conteúdo proporcionará engajamento, criando uma audiência fiel, que com o tempo comprará de você.

E isso vale para qualquer uma das principais redes sociais existentes, como veremos agora. Você precisa gerar conteúdo transformador que agregue valor na vida das pessoas se quiser gerar engajamento.

No Facebook

O Facebook é, de longe, a maior rede social utilizada pelos brasileiros.

Os brasileiros somam mais de 130 milhões de usuários no Facebook, segundo dados da rede social disponibilizados em janeiro de 2019 e compilados pelo site Statista.

A partir dessa informação, você já consegue perceber o potencial de prospecção e interação com seu público-alvo.

Para conseguir alcançar sua audiência e ser encontrado por ela, é preciso elaborar uma estratégia consistente de conteúdo de qualidade.

A grande aposta do momento está nos conteúdos em vídeos.

E na interação gerada a partir deles, é claro.

No Instagram

Quantos usuários do Instagram existem no Brasil em 2020? O Brasil é o terceiro no ranking de mais usuários do Instagram, perdendo apenas para os Estados Unidos e Índia. O país conta com 69 milhões de usuários atualmente, praticamente o dobro do que tinha em 2017.

O Instagram ocupa o segundo lugar de rede social mais utilizada no país.

Por ser extremamente visual, a plataforma consegue captar a atenção e gerar uma interação com o público de uma forma mais leve e natural.

Hashtags, boomerangs, links patrocinados, menções, Story, IGTV, lives, destaques, feed… Toda essa versatilidade de utilização que o Instagram oferece desempenha um importante papel no engajamento com os seguidores.

Além disso, esse leque de ferramentas que o Instagram disponibiliza permite uma estratégia bem versátil de produção de conteúdo.

No Twitter

Por ser uma plataforma de microblogging, o Twitter tem o poder de engajar os clientes com mensagens curtas e leves, acompanhadas de imagens, vídeos ou gifs.

As publicações podem ser “retweetadas” pelos usuários e alcançar cada vez mais pessoas.

Além disso, as hashtags podem chegar no Trending Topics, que funciona como um ranking dos termos mais usados e comentados no momento, o que aumenta e muito a visibilidade para um negócio.

No LinkedIn

De todas as redes sociais, o LinkedIn é aquela que tem uma cara mais séria.

Seu perfil é o de uma rede profissional, dentro do mais puro conceito de networking.

O engajamento nela é benéfico para as empresas, que podem usar o espaço dos grupos para interagir com o público.

É também vantajoso para os profissionais, que podem procurar vagas e conhecer melhor as empresas.

Engajamento no Instagram

Saber analisar as métricas é bem importante, principalmente na hora de apresentar os resultados para os clientes, por isso fizemos um ranking para você entender o peso que cada ação tem no engajamento, e logo já te digo, desconstrói esse mito de que like é importante, like é métrica de vaidade e não de resultados. 😉⠀⁣

Se liga então nesse ranking de engajamento começando pelo maior peso e indo para a ação de menor peso:⠀⁣

1 – SALVAR⠀⁣

2 – COMPARTILHAR⠀⁣

3 – COMENTAR⠀⁣

4 – CURTIR⠀⁣

5 – VISUALIZAR⠀⁣

Métricas do Instagram

Prova surpresa! Responda sobre métricas do Instagram: Qual a diferença entre impressões e alcance? O que são interações?⠀⠀

Se você sabe a resposta para as perguntas acima, me dá um abraço! Tenho orgulho de você.⠀

Mas, se você ainda fica em dúvida com tudo isso, fique tranquilo. Eu também passo por isso, pois ninguém sabe de tudo.

Como não saber isso não é uma opção para quem trabalha com redes sociais, vamos esclarecer pra você.⠀

Mas, antes temos um lembrete: não basta apenas coletar dados, é preciso ser capaz de transformá-los em informação relevante para a tomada de decisões estratégicas, ok?⠀

Na web, é impossível saber se algo está dando certo ou não sem acompanhar os números.⠀

Que números? Número de seguidores, taxa de engajamento, quantidade de cliques e muito mais.⠀

Sem medir os dados é impossível que você consiga saber se os resultados são positivos ou não, pra te ajudar nessa tarefa vou te mostrar o que significa cada uma das métricas do Instagram Insights.⠀

📊 ALCANCE⠀

Em alcance, é mostrado o número de contas únicas que viram o post, sem contar as repetições.⠀⠀

📊 IMPRESSÕES

É mostrado o número de vezes que a postagem foi visualizada, diferente do alcance, as impressões contabilizam todas às vezes que a mesma pessoa viu o post, 1, 2, 3…⠀

📊 PÁGINA INICIAL

Quantidade de pessoas que já seguem o perfil e viram o post pelo Feed.⠀

📊 HASHTAGS

Quantidade de pessoas que viram a publicação através de hashtags. Essa é uma métrica importante, pois te mostra se está tendo bom desempenho com hashtags ou não.⠀

📊 DO PERFIL

Número de pessoas que viram o post acessando e clicando diretamente do perfil.⠀

📊 DE OUTRO⠀

Pessoas que viram através de compartilhamentos de terceiro, via stories, DM e etc…⠀

Medidores de sentimentos

Engajamento é envolvimento, interação, relacionamento com a marca, que vai além do número de seguidores em uma rede social ou likes em uma postagem.

Brian Haven, da consultoria Forrester, escreveu uma definição do que seriam alguns medidores de sentimentos. Esses medidores são os diversos aspectos que estão relacionados com o engajamento.

Envolvimento

Pode ser mensurado através das métricas comuns, como o número de visitas ao site, tempo gasto por página e número de páginas vistas.

Interação

Comentários, pedidos de informações, discussões em fóruns e ações que caracterizam iniciativa do usuário em entrar em contato com a marca.

Intimidade

Medidor que busca saber o afeto de uma pessoa por uma marca. Opinião, perspectiva, quais os sentimentos registrados em suas palavras dirigidas à empresa através do atendimento e das mídias sociais. Pode ser medido através de ferramentas de monitoramento, mas somente no caso dos clientes que interagem. É pouco preciso, mas fornece uma noção do que o consumidor sente.

Influência

Probabilidade da pessoa fazer uma compra/conversão e influenciar o seu grupo de contato ao fazer isso.

Compra de ‘likes’ e de seguidores

Com o crescimento da importância e do tamanho das redes sociais, muitas marcas têm entrado nesses canais para aproveitar a onda de interação dos usuários.

Com esse aumento também vieram alguns equívocos, como acreditar que o número de likes e de seguidores são métricas para medir o sucesso de uma marca na rede. Foi assim no início do boom das redes sociais, quando não se tinha parâmetros para entender o envolvimento do usuário.

Atualmente, o número de seguidores ou fãs de um perfil de marca é apenas mais uma das métricas e um número para dar certo “respeito” para a marca, mas não quer dizer nada em termos de relacionamento, conversões, etc.

Atrair pessoas é muito bom, mas se isso não levar a nenhum resultado prático, não faz muita diferença. A maior prova é o post do tipo “curte X compartilha”, que podem até alcançar bons números, mas não atraem novos fãs para a marca e, no final, perdem o sentido.

Um reflexo desse equívoco é a compra de likes/seguidores no Facebook/Instagram . Existem muitas pessoas e empresas oferecendo esse serviço à margem das próprias campanhas no Facebook, muitas vezes a preços irrisórios, como R$ 50 por 1000 likes.

Mesmo as campanhas para adquirir seguidores no Facebook não são rentáveis se não forem acompanhadas de um bom conteúdo e de estratégia de conversão, imagine as curtidas “falsas”? Esses serviços vendem likes de perfis falsos, de robots ou de pessoas pagas para curtir uma marca. Isso significa que esses novos ‘seguidores’, mesmo que sejam pessoas reais, não possuem nenhuma afinidade com a marca, não vão gerar nenhum tipo de engajamento, nenhuma conversão e nenhum resultado para a empresa.

Então, mesmo sendo barato, por que pagar por isso? Melhor usar o dinheiro em campanhas no Facebook ADS, por exemplo.

É fácil fazer um usuário clicar em curtir, o difícil é fazê-lo confiar na marca e comprar sempre os seus produtos.

Não tem milagre. Oferecer um conteúdo que atraia o público-alvo da marca vale fazer sim o patrocínio desse conteúdo em campanhas segmentadas por público para atingir mais pessoas, como também vale a divulgação nos canais certos e sempre testar postagens em horários diferentes, estratégias diferentes, boa qualidade nas imagens, ganchos, hypes, etc.

As campanhas começam atraindo visibilidade e só um bom conteúdo é capaz de gerar engajamento, que é capaz de gerar conversões. Falar em “bom conteúdo” de forma isolada é muito superficial, somente um estudo do público pode dizer o que é relevante para essas pessoas.

É fundamental saber “conversar” com o seu público-alvo para gerar engajamento e, assim, conversão. Além disso, acompanhar as métricas também faz toda diferença para construção de uma estratégia assertiva, como já dissemos.

E, por falar em engajamento real, o Burger King na Noruega, em 2013, surpreendeu com uma das ações mais ousadas de mídias sociais. A marca fez uma proposta aos fãs no Facebook para saber quem eram os seus fãs fiéis. A rede ofereceu um voucher com um lanche de graça do principal concorrente, o McDonald’s, e quem aceitasse seria banido da página oficial do Burger King.

E o resultado? A página perdeu 30 mil fãs, ficando apenas com 8 mil fãs. Segundo a empresa, foi muito mais vantajoso ficar com os fãs que interagem e são engajados do que com um número muito grande de fãs que não interage. Segundo a empresa, o engajamento aumentou cinco vezes.

Em 2009, o Burger King levou para casa um Leão de Ouro, no Festival Internacional de Criatividade de Cannes, na categoria Titanium & Integrated com uma estratégia digital parecida, intitulada de “Whoopper Sacrifice”. Na ação, o Burger King convidou os fãs a apagarem dez amigos de sua lista no Facebook em troca de um whooper de graça. O aplicativo teve mais de 80 mil usuários em apenas dez dias, contabilizando cerca de 234 mil amigos sacrificados.

Considerando isso, será que é o número de likes que realmente importa?

Conclusão

Engajamento diz respeito a se comunicar e mostrar aos seus clientes que você se preocupa com eles, seu tempo e seus interesses.

Neste artigo, você viu que essa é uma estratégia que precisa ser considerada em seu plano de Marketing Digital.

Agora, parta da teoria à prática.

Identifique as redes sociais mais utilizadas pelo seu público e fomente ações que mais combinam com o perfil de cada uma.

Comece atraindo e retendo a atenção da audiência com um tom de voz e linguagem adequados.

Faça isso enquanto a alimenta com conteúdo e atendimento de qualidade.

Afinal, o que você deseja e precisa é realmente criar lealdade no longo prazo.

O que fazer agora? Seja um bom amigo e compartilhe esse artigo com alguém que precisa ler isso pra melhorar seus resultados.

Até a próxima! Grande abraço!

Gostou? Compartilhe

Leave a Reply

Your email address will not be published.Required fields are marked *